Casal Romano da Malafaia


Os restos de edifícios que foram surgindo das escavações foram adensando as interrogações, à medida que os trabalhos se desenvolveram. Se a sua configuração aponta para um casal agrícola, da época romana, construído com recurso ao xisto e ao granito (marcas bem distintivas deste território), um capitel aqui encontrado lançou as dúvidas sobre o carácter destas construções. Certos são os três momentos em que aqui houve presença humana. Algures entre a segunda metade do século I e o início do século III; entre os séculos III e VII e por volta do século X, curiosamente o século em que terá sido fundado o primeiro Mosteiro de Arouca.


Um Casal Agrícola de Época Romana

O Casal Romano da Malafaia assume-se como um dos mais relevantes sítios arqueológicos do Arouca Geopark, representando a parte habitacional e de laboração de uma pequena propriedade agrícola datada da 2ª metade do séc. I da nossa era. Algum tempo depois, durante o séc. III, a parte habitacional da propriedade sofreu uma profunda remodelação, sendo abandonada já nos finais do império romano, entre o séc. VI e inícios do séc. VII, num período marcado pela queda do império e pelas ocupações Suevas e Visigodas.

Desta forma, o arqueossítio «Casal Romano da Malafaia» revela-se fundamental para conhecer e compreender a ocupação romana do Arouca Geopark, sendo, muito provavelmente, esta a modalidade de ocupação a mais expressiva no norte da província romana da Lusitânia. Para isso, o local oferece um espaço aberto ao público, composto por uma estrutura de receção e de acolhimento aos visitantes, onde estão presentes painéis informativos sobre a Malafaia e algumas peças arqueológicas; e uma estrutura em madeira suspensa sobre as ruinas do casal, possibilitando uma melhor compreensão das estruturas arqueológicas.

Espaços: 

  • Receção: Espaço aberto apenas em visitas guiadas e por marcação prévia (5 dias de antecedência) e para grupos com mínimo de oito pessoas. Aqui é possível observar alguns materiais arqueológicos e compreender a ocupação romana do sítio arqueológico da Malafaia e de todo o Arouca Geopark. 

  • Ruínas: Aqui encontrará um espaço aberto ao público, visitado através de uma estrutura em madeira, que permite ao visitante compreender a dimensão das ruínas e a sua relação com o vale do Arda e com a paisagem. Outros pormenores são revelados detalhadamente a partir deste ponto, principalmente em visitas guiadas, como é exemplo o aparelho construtivo e as técnicas de construção utilizadas nos edifícios ali presentes.


Visitas guiadas

  • Educativas ou turísticas: poderá agendar a sua visita guiada ao Casal Romano da Malafaia e/ou complementá-la com a visita ao Memorial de St.º António; Núcleo Museológico do Linho e da Lavoura e Fachada da Igreja Paroquial de S. Miguel de Urrô . Para tal, deverá fazê-lo com 5 dias úteis de antecedência. Para mais informações contactar os serviços.

  • Interpretadas ao património arqueológico do Arouca Geopark e/ou outros pontos do território, que integrem este Geossítio, com recurso a um guia  intérprete local. Poderá conhecer as nossas sugestões aqui e entrar em contacto com os nossos serviços. Reservas com 15 dias úteis de antecedência.


Outras atividades

  • Se pretender desenvolver outras atividades no Casal Romano da Malafaia ou em outros sítios arqueológicos, entre em contacto com os nossos serviços.


Adicionar à minha viagem >

Informações úteis

Várzea - Arouca, 4540, Várzea
Aveiro, Arouca, Várzea
256940254
geral@aroucageopark.pt
seg: 15:00 - 17:00
  • Latitude 40,928842
  • Longitude -8,301626